Posts com Tag ‘Vocação’

11079634_450352818455105_6647682002583904864_nA vocação de Deus é pessoal, intransferível e incontestável. Pessoal, pois Ele chama pessoas e não coisas; gente e não instituições. E ao chamar, Deus lança no coração de Seus filhos uma profunda convicção de propósito – a busca por estar no lugar certo, na hora certa e fazendo o que Ele deseja de nós a cada dia. Intransferível, pois o propósito de Deus é único e personalizado. A vocação não é um projeto, mas um estilo de vida. Não se baseia em uma lista de tarefas, mas em um relacionamento único, pessoal e intransferível com o Pai. Incontestável, pois a voz de Deus é clara. Ao chamar Ele produz em nossos corações profunda convicção e, quando fora do Seu propósito, incômodo. Sua palavra é comparada a “muitas águas” (Apoc 1.15) e ao “trovão” (Is. 33.3). Ele sempre se faz ouvir. Quando Deus chama somos tomados pelo desejo de segui-lo –  e tudo o mais só ganha sentido neste caminho. Chamado e vocação são termos correlatos na Palavra de Deus e derivam da expressão “kaleo” – chamar. Em todo o Novo Testamento vemos que Ele chama para a salvação (2 Pe 1.10), para a liberdade (Gl 5.13), para sermos de Jesus Cristo (Rm 16) e para a ceia das bodas do Cordeiro (Ap 199). Todo chamado se dá segundo o Seu propósito (Rm 8.28) e somos encorajados a permanecer firmes no chamado (1 Co 7.20), andar de forma digna da nossa vocação (Ef 4.1) e a vivê-la junto com outros igualmente chamados em Cristo (Ef 4.4).   (mais…)

Anúncios

A paz do Senhor irmãos!

Mais uma vez com muita alegria, queremos compartilhar o que Deus tem nos dado e nos ensinado através dessas ações missionárias. No dia 18/04/2015 ( sábado ) estivemos mais uma vez na região central de Niterói com o propósito de levar um alimento em forma de lanche com suco e ainda uma garrafinha de água para moradores rua. Consequentemente após a entrega desses suprimentos nos propusemos a uma abordagem bem simples, oferecer uma breve oração de entrega dessas pessoas à Deus, e que não seja feita a nossa vontade, mas a vontade daquele que nos vocacionou para fazer o que fomos chamados.

SAM_1275

Entendemos que entregar uma alimento a um morador de rua e fazer uma oração, está longe de ser o suficiente para o que Deus nos confiou, dar assistência a essas pessoas é de alguma forma agradecer a Deus por não nos deixar definhar em mazelas do nosso cotidiano e nos tornar relapsos com a sua obra. Ir as ruas, é envergonhar o diabo, é produzir frutos. Temos hoje ainda muito o que aprender, mas cremos que estamos indo em direção ao alvo que é agradar ao nosso Senhor pois é isso que desejamos,

“…porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles” Mt. 18:20.

(mais…)